Impressões aleatórias sobre o mundo:

– meus dois celulares já não conseguem mais me acordar. Preciso de um serviçal para tal serviço. Tal serviçal deverá ser rebelde e desumano, não apenas ignorando minhas ordens para me deixar dormir como dando com minha já avariada cabeça contra a parede do meu quarto;

– adoçante: 3 gotas e estrague seu café;

– bloc party: continuo achando igual a Men at Work;

– memória: acabo de me ligar que não me lembro de nenhum momento da minha vinda de casa pro trabalho;

– academias de ginástica: quem confia em um professor de musculação gordo?

– nutricionistas: se tais profissionais entendessem que quem chega ao ponto de procurar uma nutricionista não quer levar 11 anos pra emagrecer, eles parariam de produzir tantas anoréxicas;

– Louis XIV: cada vez acho mais foda;

– Luís Fernando Veríssimo: será que ele chora, ri ou vomita quando vê as imbecilidades que escrevem no nome dele na internet?

– Amendoim Japonês: por que eles ainda comem arroz naquela ilha?

– Mega Sena acumulada: semana que vem teremos mais um anão agricultor ladrão de guarda-chuvas muito feliz no Acre;

– De um mês para cá está ocorrendo uma transferência sobrenatural das horas de alguns dias para outros dias, deixando alguns muito curtos e outros enormes;

– Estou ficando com cada vez mais preguiça de postar aqui. Logo terei listas de coisas como as pessoas sempre fazem. Me resta tentar uma lista inédita. Como as de roupas pra lavar daquele conto do Woody Allen;

– A função social do cinema é deixar pessoas ricas;

– Tenho impressão de que alguns tipos de excluídos e recalcados em geral devem funcionr como cachorros que perseguem carros. Quando a gente para o carro, fica lá o cachorro com cara de abobado sem saber o que fazer. Inclua um excluído e ele é bem capaz de morrer;

– São 16:43 e tudo bem.

Deixe uma resposta