Eu paro em sinal fechado

Qualquer pessoa que tenha tido o indescritível desprazer de passar mais do que cinco minutos no trânsito de Porto Alegre não precisa de muitas explicações sobre as já renomadas e irrefutáveis falta de educação e incompetência dos motoristas da nossa esgualepada cidade.

Uma vez que eu, assim como alguns poucos conhecidos, continuamos tentando seguir as leis de trânsito, tem crescido a minha preocupação em deixar claro que embora o sinal vermelho esteja quase tão em desuso quanto o Latim, eu ainda insisto em parar.

Assim, aproveito para sugerir uma campanha de combate ao imbecil motorizado, através de adesivos como este:

Sei que é super careta da minha parte não abrir mão deste meu comportamento retrógrado, mas não pretendo deixar de parar no sinal vermelho tão cedo.

3 comentários sobre “Eu paro em sinal fechado”

  1. Foguinho, tu é um ranzinza e um antiquado. Tu tem que entender que as coisas mudam, e a gente precisa se adaptar. Inclusive no trânsito.
    Compre um hummer blindado, adapte uma metralhadora e reencontre a paz de estar entre seus semelhantes.

  2. Devo dizer que é uma linha de raciocínio bastante lógica. Seria rapidamente implementada não fosse o custo do equipamento.

Deixe uma resposta