Camisetas Ofensivas ou Um Estudo Sobre a Falta de Atenção

 

Eu certamente não me lembro o que me levou a esta conclusão (provavelmente foi algum filme ou livro), mas ainda nos primeiros anos de faculdade, concluí que a maioria das pessoas não notaria se eu passasse a dizer “O prazer é todo seu”, em vez do costumeiro “O prazer é todo meu”.

Além do som das duas frases ser totalmente semelhante, as pessoas estão tão acostumadas a ouvir esta frase que facilmente ignorariam minha alteração debochada. Passei a dizer isso com certa frequência e realmente ninguém nota.

Anos mais tarde li que nosso querido cérebro é responsável por não apenas um bom número de ilusões de ótica, como por uma série de compreensões erradas da realidade, já que tente a “completar” aquilo que nossos sentidos captam com informações que já constam em nossa memória.

Isso me fez concluir que, seguramente, metade dos serviços de atendimento ao cliente poderia alterar a frase de sempre para “A sua ligação é muito importante para você” sem maiores problemas.

Minha impressão, ao longo desses anos, é que quanto mais uma pessoa está focada em ouvir a parte que lhe interessa de um assunto, mas tranquilamente tu pode dizer um monte de barbaridades para ela sem que ela note.

As camisetas do início do post são um exercício sobre esse assunto. Tenho certeza que passariam desapercebidas por um grande número de afegãos médios. Não apenas a alteração na mensagem é bastante discreta (embora, obviamente, mude totalmente o sentido da coisa), como a arte segue o padrão também conhecido e esperado para camisetas com esse tipo de mensagem.

Um comentário sobre “Camisetas Ofensivas ou Um Estudo Sobre a Falta de Atenção”

Deixe uma resposta