Sobre o atropelamento dos ciclistas em Porto Alegre…

Alguém capaz de cometer a atrocidade cometida pelo funcionário do banco central Ricardo Neis, certamente não deveria passar impune.

O que me surpreende, considerando a descarada linha escolhida pelo advogado de defesa, é que alguém que se sente ameaçado e reage como ele – atropelando todo mundo que vê pela frente – seja capaz de passar no exame psicotécnico e obter uma carteira de motorista. Até porque, até onde sabemos, o cara estava sóbrio!

Quem quer que dirija diariamente em Porto Alegre sabe que o trânsito está cada vez pior. E com pessoas como ele sendo consideradas habilitadas a dirigir, isso não é nenhuma surpresa.

Nestas horas, sempre penso em como reagem os familiares do criminoso. Fico pensando no que os parentes, amigos e colegas dele irão pensar quando estiverem ensinando os filhos a andar de bicicleta. No que pensaram as pessoas que um dia pegaram carona com esse cara ao assistirem o vídeo? Será que os familiares dele compreendem que esse cara só não matou alguma criança por sorte? Será que dá pra conviver com alguém como ele após ver os corpos daquelas pessoas voando ao serem atingidos pelo carro?

Esse cara não pensou em ninguém quando acelerou contra os ciclistas. Não pensou na segurança e saúde dos ciclistas. Não pensou nos parentes das vítimas. Não pensou nem mesmo nos parentes e amigos dele.

Espero, sinceramente, que a justiça brasileira não adicione à sua coleção de vergonhas a absolvição deste psicopata.

Sadismo Terra: e segue o problema deles com o significado de diversão

Eu até entendo que, em uma primeira análise, se conecte diretamente “celebridades” e “diversão”. Porém, como a grande maioria dos sites/revistas de fofocas e seus fofoqueiros adeptos costumam esquecer, as celebridades também são pessoas.

Dessa forma, vamos usar uma fórmula simples pra ajudar o Terra a entender isso:

ESCLEROSE ≠ DIVERSÃO

Simples assim. E olha que até eu que tenho sérios problemas de empatia consigo entender que esse tipo de coisa merece um mínimo de respeito.

Sobre o costumeiro assassinato à língua portuguesa, presente em 87,34% das manchetes do Terra, é fundamental informar que a atriz não está querendo que a esclerose devolva seu filho. Esse, está com o pai dele no Canadá. O cara além de chutar a bunda da mulher por causa da doença, não quer deixar o guri vir pro Brasil pra ficar com a mãe.

EPTC dando o exemplo

A EPTC é certamente um exemplo de várias coisas:

  • Um exemplo de como as pessoas podem insistir em uma péssima idéia;
  • O exemplo de como não se deve cuidar do trânsito;
  • Um exemplo de má vontade;
  • Um exemplo de péssima conduta no exercício da função

E eu poderia seguir essa lista bem mais longe. Mas não preciso perder meu tempo tentando convencer ninguém sobre o quão equivocada é a existência da EPTC, com exceção talvez dos funcionários deste troço.

Recebi a foto a seguir para postar aqui:

EPTC dando o exemplo

Trata-se de uma viatura da EPTC estacionada sobre uma calçada, sem nenhum funcionário por perto, sem pisca-alerta, e pelo que consta, sem nenhum motivo aparente para estar ali.

Antes de qualquer coisa, resolvi pesquisar para ver se encontrava algum estatuto que desse permissão à EPTC de não seguir as regras que eles têm a responsabilidade de fiscalizar. Afinal, o que não falta na legislação brasileira são leis dando permissão a absurdos sem tamanho, e algo assim não seria surpresa nenhuma.

Não encontrei nada. Mas encontrei uma série de artigos e posts em blog que para minha surpresa* falavam apenas mal desta fracassada instituição. Entre estes posts, estava um do David Coimbra, com o título “Pela Extinção da EPTC”, no qual ele faz a pergunta que qualquer pessoa que já tenha investido alguns minutos de pensamento no assunto faz: não seria muito melhor se o governo destinasse a verba desperdiçada na EPTC para a Brigada Militar? Afinal, é óbvio que os cidadão preferem mais segurança do que mais gente atrapalhando do trânsito.

Tente lembrar de uma situação em que alguém lhe contou um fato em que “a EPTC chegou e resolveu tudo!” Talvez se fosse alguém tentando fugir da polícia, pois então eles poderiam ter chegado, engarrafado todas as ruas em volta e facilitado a fuga. Senão, provavelmente não.

Imaginem que beleza quando finalmente chegar o ano da copa e eles resolverem ajudar a facilitar o trânsito dos carros até os jogos? Vai ter engarrafamento durando até a olimpíada.

E tem mais uma informação interessante. Sabem a “nova” lei que obriga os motoboys a:

  1. Ter mais de 21 anos;
  2. Ter no mínimo 2 anos de carteira de habilitação;
  3. Usar colete preto e verde com faixas reflexivas;
  4. Ter faixas reflexivas vermelhas no baú e no capacete;
  5. Usar placas vermelhas;

Por bem: esta lei foi assinada pelo Fogaça em 2006, só que a EPTC simplesmente nunca se deu o trabalho de seguir a lei e regulamentar a atividade de motoboy. Precisou uma lei federal do ano passado para eles se coçarem.

Não vejo nada que justifique a manutenção desta indústria da multa. Não são uma alternativa melhor que a anterior (trânsito nas mãos da brigada) nem são competentes no exercício de suas funções.

No dia que algum candidato se antenar do número absurdo de votos que irá receber se prometer dar um fim na EPTC, talvez a coisa mude. Até lá, nos resta suportar a interferência deles no trânsito.

Direitos Humanos Bem Trapalhões

Eu pretendia começar este post colando o link para o decreto que foi publicado dia 21 de dezembro de 2009 – o qual o presidente Mula afirma ter assinado sem prestar muita atenção – referente ao 3º Programa Nacional de Direitos Humanos, mas como o site do diário oficial afirma que eu digitei errado o código CAPTCHA que não foi pedido, tive a sorte de conseguir o link para o decreto aqui: http://www.ccr.org.br/uploads/noticias/pndh3.pdf.

Segundo as reportagens que irei colar a seguir, embora o presidente tenha escrito uma apresentação de 3 páginas para o decreto acima, ele o assinou sem muita atenção. Já os ministros Dilma Rousseff e Tarso Genro, segundo a reportagem, sabiam bem o que estavam cometendo.

Considerando o que é dito nas reportagens “coladas” abaixo e ao monte de besteira que o Lula escreveu na apresentação do decreto, acho que cabe fazer aqui um apanhado de links para lembrar a todos quem é a corja que nos governa hoje em dia.

Sobre o decreto linkado acima:

(meio fora de sink, mas dá pra entender perfeitamente)

(a vez do Jabor opinar sobre o assunto)

(e a do Alexandre Garcia)

Um pouco sobre a Dilma:

Alguns textos também:

Em outubro de 2009 o Tas já tava comentando sobre a censura que o decreto acima está tentando viabilizar:

Eu sinceramente espero que, para a surpresa completa desta catrefa, a internet seja o meio onde esse bando de cretinos vá se afogar na bosta este ano. Essa campanha terá a internet como meio liberado para eles infernizarem a nação e eu continuo dizendo que eles não sabem onde estão se metendo.

Proatividade X Produtividade

Em um ano de crise histérica no mercado mundial, produtividade e proatividade são temas bastante em voga. A produtividade é algo bastante lógico de se buscar em um momento de crise, já a proatividade… bem, todo mundo sabe que democracia é algo que eu abomino, e que se fosse bom o governo era contra. Pois bem…

Encorajar a proatividade desmedida é um ato impensado. Na verdade, praticamente um ato de absoluta fé na capacidade da humanidade, e na igualdade de competência entre todos os seres humanos. Ou seja: claramente uma atitude de absoluta insanidade e descompromisso com a realidade.

Pedir que qualquer um seja proativo é fruto do mesmo comportamento inconsequente que levou à criação do Twitter sem levar o Paulo Coelho em consideração. É algo muito mais potencialmente perigoso do que proveitoso. Em resumo, uma bela cagada.

Proatividade só deveria poder ser exercida com autorização. Afinal, proatividade trata-se de fazer algo que ninguém te pediu pra fazer. Mas a realidade é que, assim como a única diferença entre a coragem e a idiotice é o sucesso da empreitada, a única diferença entre ser proativo e se meter de pato a ganso, é o mesmo sucesso. E, encaremos os fatos, a chance de resultar em merda é sempre maior do que em algo que preste. Principalmente porque boa intensão e falta de noção andam sempre pornograficamente abraçadas.

Portanto, se o uso constante do cérebro não é o seu forte, não seja proativo. Seja ágil, eficiente e bem mandado. Mas não sai fazendo sem aprovação prévia porque, meu amigo, tu vai cagar tudo. Por mais que tu só quisesse salvar a humanidade.

Produtividade é algo diretamente ligado ao raciocínio. É fazer bom uso do tempo, das ferramentas e das informações. Além de conseguir ver os padrões na maneira em que o universo se comporta e assim prever o que vem por aí. E é por isso que a proatividade provinda de imbecis não resulta em produtividade. Proatividade acaba sendo resultado de uma vontade neurótica de mostrar serviço. E esse “mostrar serviço” acaba sendo muito mais “causar trabalho” do que “obter resultados”.

Certamente muita gente vai discordar de mim. Mas é por isso que eu prefiro House, e essas pessoas preferem Gilmore Girls.

Império da cara-de-pau

Se existe uma coisa que certamente não vale o que custa é a democracia. Algo com uma superioridade tão gigantesca de efeitos colaterais abomináveis deveria ter sido aniquilada antes mesmo do culpado por sua criação compartilhar a idéia com alguém.

Está mais do que provado que o melhor que poderíamos fazer com 98,34% dos políticos brasileiros era um bom massacre.

O deputado Sílvio Costa (PMN-PE) também protestou contra as restrições. “É preciso acabar com esse teatro da hipocrisia. A maioria dos parlamentares desta Casa é casado. Então, agora, só quem pode ser candidato a deputado é o solteiro? As mulheres dos deputados não podem vir a Brasília? Os filhos dos deputados não podem vir a Brasília? Que onda é essa? Onde é que foram buscar essa lei? Que decisão esdrúxula é essa?”, perguntou.

Ouvir esse tipo de imbecilidade de um deputado, pra mim, é razão de golpe militar automático. A democracia brasileira faliu e precisa ser destruída. E rápido.

Respondendo ao deputado idiota: sim, podem ser casado e podem receber a visita da família em Brasília, mas como qualquer outro profissional (já que os políticos brasileiros se comportam como funcionários incompetentes contratados pelo povo) tem que pagar os custos de viagem e estadia. Não sabia que ia ser assim, deputado? Não gosta de como funciona? Renuncie. Ninguém vai nem notar sua ausência.

Pra completar, em outro campo polêmico da existência humana, temos uma demonstração de infinita cara-de-pau dotada de inabalável confiança, por parte do bispo Edir Macedo. Porém, em um momento de crise como esse, quem pode culpá-lo pelo descaramento? De qualquer modo, é sempre bom relembrar:

Nos EUA, Lula demonstra não conhecer o significado da palavra “apta”.

direto do Terra...

 

direto do Terra…

sem comentários…

Grandes Enigmas da Humanidade

Já não é de hoje que eu questiono a utilização dos impostos que eu pago para o financiamento do desfile das escolas de samba de Porto Alegre. Porém, estava lendo o divertidíssimo jornal O Sul e vi uma foto do Celso Roth – polêmico e marsupiforme técnico do Grêmio – sendo escoltado pela Polícia Militar, para não ser linchado pela torcida do time que ele desgoverna. Isso me trouxe à mente a seguinte questões:

  • Por que o povo jamais se motiva a revoltar-se e promover um quebra-quebra politicamente consicente por mais que o governo roube ao vivo com transmissão nacional, mas está pronto para cobrir de porrada um técnico de futebol após três jogos sem vencer?
  • Por que a Polícia Militar se dispõe a proteger um técnico de futebol para que ele não seja linchado, se eles não estão sendo pagos pra isso e se não houve queixa formal do técnico do grêmio em relação à ter sido ameaçado de morte por alguém?

Não existe defesa lógica para isso. Me acompanhem:

  • Quem paga o salário da Polícia é o dinheiro público, proveniente dos impostos pagos pelos contribuintes;
  • Se eu ligar para a Polícia, não importa quantas vezes, dizendo que o número de assaltos no meu bairro está cada vez maior, não há nada que vá fazer com que eles entrem e ação, e a idéia de que eles possam sequer sonhar em me escoltar do trabalho até em casa é já uma prova de loucura completa;
  • Se o Celso Roth é funcionário do Grêmio quem deveria pagar pela segurança dele deveria ser o clube e não a população;
  • Se ocorre um tumulto e um Policial sai ferido, o Grêmio irá arcar com o custo do Hospital e da licença médica do Policial?
  • Não seria mais rentável para o Grêmio, para os contribuintes e para o próprio Celso Roth se deixassem cagare ele a pau e depois se processasse cada um dos envolvidos separadamente para obter uma indenização?

Odeio futebol e a merda na cabeça generalizada causada por ele.

Limpando a bunda com o “Contrato Social” ou A História de um País Governado por Criminosos

Para os que não estão familiarizados com as teorias de filosofias políticas, é importante lembrar que “contrato social“, mesmo sendo um termo usado pelo direito trabalhista, significa um acordo entre os membros da sociedade pelo qual reconhecem a autoridade, igualmente sobre todos, de um conjunto de regras, de um regime político ou de um governante. Explicando de maneira mais simples: as pessoas abdicam de sua liberdade para que alguém a administre, em troca de tranquilidade e segurança. Pensando no Brasil não parece fazer sentido, né?

É porque o Brasil não faz sentido. Segundo um professor de História do Pensamento Político e Econômico que tive na FAMECOS, o Brasil consegue avacalhar com absolutamente todas as teorias de governo que já foram pensadas pelos filósofos ao longo da história da humanidade. E segue avacalhando.

O STF aprovou mais uma palhaçada ontem, que resulta em réus condenados só irem para a cadeia depois de passadas todas as possibilidades de recursos. Isso não apenas é uma idiotisse adninistrativa como também pode resultar na liberação de milhares de presos hoje em dia.

Além disso, o cretino que sugeriu essa lei deveria ser detido para questionamento, pois é claramente alguém mal-intensionado que pretende cometer algum crime ou que está sendo financiado por algum criminoso para aprovar leis que facilitem a vida dele. Pra mim parece bem óbvio.

O Brasil é um país administrado por um presidente que manda dinheiro pra Cuba mas não manda para Santa Catarina. Por deputados e senadores que eram terroristas e mentem que eram manifestantes políticos. Qualquer lugar sério já teria dado um jeito nisso.

Está na hora de seguir o exemplo do governo e por o contrato social no lixo. Mas ao contrário de usar ele pra limpar a bunda, temos é que queimá-lo, tomar nossa liberdade de volta e tomar o controle da situação. Ou talvez nossa única esperança esteja na operação guilhotina descrina no filme Controle Absoluto do Spielberg, onde todos os políticos e membros do governo que ameacem a segurança nacional são eliminados e um substituto honesto é colocado no lugar. Claramente é preciso que isso seja administrado por uma máquina, pois se for por um humano não dá pra confiar.

Inclusão social na menos um

E com a reforma ortográfica possibilita-se, finalmente, que nenhum brasileiro saiba escrever. Genial!