G1 hackeado – resolvi guardar para a posteridade

Não sei qual o motivo de quem fez isso, mas acredito que pelo resultado, ele merece a posteridade.

Entrando no G1, hoje pela manhã, tu te deparava com o seguinte banner:

Banner do ministério da saúde no G1.

Clicando nele, tu em vez de ser encaminhado para o site da campanha do Ministério da Saúde, tu ía parar aqui (clique na imagem para ambliar):

Protesto contra a equipe do G1.

Coisas como esta me fazem ter certeza que a campanha política na internet vai ser furiosamente divertida.

Direitos Humanos Bem Trapalhões

Eu pretendia começar este post colando o link para o decreto que foi publicado dia 21 de dezembro de 2009 – o qual o presidente Mula afirma ter assinado sem prestar muita atenção – referente ao 3º Programa Nacional de Direitos Humanos, mas como o site do diário oficial afirma que eu digitei errado o código CAPTCHA que não foi pedido, tive a sorte de conseguir o link para o decreto aqui: http://www.ccr.org.br/uploads/noticias/pndh3.pdf.

Segundo as reportagens que irei colar a seguir, embora o presidente tenha escrito uma apresentação de 3 páginas para o decreto acima, ele o assinou sem muita atenção. Já os ministros Dilma Rousseff e Tarso Genro, segundo a reportagem, sabiam bem o que estavam cometendo.

Considerando o que é dito nas reportagens “coladas” abaixo e ao monte de besteira que o Lula escreveu na apresentação do decreto, acho que cabe fazer aqui um apanhado de links para lembrar a todos quem é a corja que nos governa hoje em dia.

Sobre o decreto linkado acima:

(meio fora de sink, mas dá pra entender perfeitamente)

(a vez do Jabor opinar sobre o assunto)

(e a do Alexandre Garcia)

Um pouco sobre a Dilma:

Alguns textos também:

Em outubro de 2009 o Tas já tava comentando sobre a censura que o decreto acima está tentando viabilizar:

Eu sinceramente espero que, para a surpresa completa desta catrefa, a internet seja o meio onde esse bando de cretinos vá se afogar na bosta este ano. Essa campanha terá a internet como meio liberado para eles infernizarem a nação e eu continuo dizendo que eles não sabem onde estão se metendo.

Privatização dos Presídios – Eu acredito!

Voltou a ser discutido um tema sobre o qual me interesso muito: a privatização dos presídios no Brasil. Por mais ou menos polêmico que seja o tema, e por mais que eu seja a favor da provatização dos presídios, acredito que um país que não compreende o conceito de punição não esteja preparado para tal alteração no funcionamento do sistema carcerário.

Pra ter uma idéia no potencial de idiotice atual, o tema esta sendo discutido hoje no Jornal do Almoço na RBS e o convidado em questão estava comentando sobre as denúncias que os presos estavam fazendo de que membros de facções diferentes estavam sendo misturados e isso era perigoso. Claro… MAS QUEM DISSE QUEM TEM QUE TER FACÇÕES EM PRESÍDIO? Se elas existiam na favela onde os criminosos habitavam antes elas acabam na porta da prisão! Eles têm que ser misturados, realocados de pouco em pouco tempo, para que nunca se possam formar facções dentro do presídio. Como eu já comentei outras vezes, prisão não é hotel! É para ser ruim! É para fazer o criminoso se arrepender! Senão não serve pra nada.

E o “problema do celular” se resolve com telefone fixo. Basta instalar barreiras magnénicas para impedir o sinal do celular e colocar telefones fixos com senha. Televisão, só pra ver filme. Nenhum preso precisa saber o que seus comparsas estão fazendo na prisão.

Não entrarei no mérito das visitas porque elas não deveriam existir. Se o cara vai ficar sem ver a família devia ter pensado nisso antes de fazer merda. Até porque, verdade seja dita, a família preferia ser ver livre dele mesmo.

Por fim, por mais que eu queira implantar o colchão vitalício, o talher vitalício, a prisão de metal e os pés descalços, e todos os outros dispositivos disciplinares revolucionários, a verdade é que um país sem pena de morte não pode privatizar presídios, simplesmente porque todo e qualquer caso de corrupção deste sistema precisaria ser punido com morte, ou então o Brasil estaria definitivama e oficialmente entregue aos ladrões.

Limpando a bunda com o “Contrato Social” ou A História de um País Governado por Criminosos

Para os que não estão familiarizados com as teorias de filosofias políticas, é importante lembrar que “contrato social“, mesmo sendo um termo usado pelo direito trabalhista, significa um acordo entre os membros da sociedade pelo qual reconhecem a autoridade, igualmente sobre todos, de um conjunto de regras, de um regime político ou de um governante. Explicando de maneira mais simples: as pessoas abdicam de sua liberdade para que alguém a administre, em troca de tranquilidade e segurança. Pensando no Brasil não parece fazer sentido, né?

É porque o Brasil não faz sentido. Segundo um professor de História do Pensamento Político e Econômico que tive na FAMECOS, o Brasil consegue avacalhar com absolutamente todas as teorias de governo que já foram pensadas pelos filósofos ao longo da história da humanidade. E segue avacalhando.

O STF aprovou mais uma palhaçada ontem, que resulta em réus condenados só irem para a cadeia depois de passadas todas as possibilidades de recursos. Isso não apenas é uma idiotisse adninistrativa como também pode resultar na liberação de milhares de presos hoje em dia.

Além disso, o cretino que sugeriu essa lei deveria ser detido para questionamento, pois é claramente alguém mal-intensionado que pretende cometer algum crime ou que está sendo financiado por algum criminoso para aprovar leis que facilitem a vida dele. Pra mim parece bem óbvio.

O Brasil é um país administrado por um presidente que manda dinheiro pra Cuba mas não manda para Santa Catarina. Por deputados e senadores que eram terroristas e mentem que eram manifestantes políticos. Qualquer lugar sério já teria dado um jeito nisso.

Está na hora de seguir o exemplo do governo e por o contrato social no lixo. Mas ao contrário de usar ele pra limpar a bunda, temos é que queimá-lo, tomar nossa liberdade de volta e tomar o controle da situação. Ou talvez nossa única esperança esteja na operação guilhotina descrina no filme Controle Absoluto do Spielberg, onde todos os políticos e membros do governo que ameacem a segurança nacional são eliminados e um substituto honesto é colocado no lugar. Claramente é preciso que isso seja administrado por uma máquina, pois se for por um humano não dá pra confiar.

Inclusão social na menos um

E com a reforma ortográfica possibilita-se, finalmente, que nenhum brasileiro saiba escrever. Genial!

E falando em cérebro em desuso…

…temos a impressionante demonstração de despreparo tático e estratégico da polícia brasileira na adminstração totalmente fracassada do caso do sequestro da jovem Eloá Cristina Pimentel. É simplesmente inadmissível a maneira com que a polícia “cuidou” da situação.

A polícia cuidou ao máximo para não ter que matar Linderberg Alves, preferindo negociar o máximo de tempo possível, o que resultou na morte da ex-namorada do sequestrador e em um tiro na cara da amiga da vítima. Belíssimo trabalho.

Começando pelo básico:

– Desde quando o bem estar de alguém que está colocando a vida de duas pessoas em risco deve vir em primeiro lugar?

– Desde quando deixar um refém que foi libertado voltar ao cativeiro é algo que possa se chamar de tática?

– Por que diabos a polícia não invadiu aquele prédio por outros apartamentos, com janelas em pontos-cegos do sequestrator, e apinhou aquilo de escutas?

– Desde quando se negocia com desiquilibrado mental por mais de 24 horas?

– Por que diabos resolveram explodir a porta do apartamento?

O que eu não entendo é por que razão as centenas de alternativas e táticas existentes utilizadas no mundo inteiro nesse tipo de situação não foram aplicadas! Minha visão pessimista do mundo já imaginava que aquilo iria acabar mal, mas eu jamais teria como imaginar uma prova de incompetência tão apavorante quanto a que tivemos o desprazer de presenciar.

No final das contas, mais uma vez a preocupação com o bem estar dos criminosos resulta em dano à sociedade. A ex-namorada está morta, a amiga dela está com a cara demolida e o cara está preso. E logo devem soltar o cretino. A não ser que os presidiários resolvam resolver o problema que a polícia não resolveu e dêem cabo dele. Ainda assim, a única pessoa que teve sucesso nessa empreitada foi o próprio Lindemberg, que conseguiu sua vingança.

Roberto Carlos cavando o fundo do poço

Hoje tive o desprazer de ler uma notícia em alguns jornais online que contava que o Rei Roberto fez a platéia pular cantando funk.

Tá, eu não gosto de Roberto Carlos. E eu sei que a cultura brasileira atingiu um estado que pode ser classificado apenas como risível. Mas ainda assim é deprimente saber que a regra no Brasil é sempre nivelar tudo por baixo.

A decadência absoluta da televisão brasileira começou a alguns anos. Seu precursor foi o Ratinho. Seu programa roubou da Globo uma grande fatia de audiência. A Globo, em vez de melhorar a programação, resolveu descer ao mesmo nível. Todos os canais seguiram juntos, e desde de então tudo só piora.

O humor brasileiro está cada vez mais burro e sem qualidade. Os programas são de baixo nível e totalmente sem criatividade. (sim, existem excessões, mas excessões existem pra tudo e essa ladaínha é um saco) Os programas parecem ser feitos em cima de alguma espécie de Modelo do Word de Piada, na qual se muda apenas as gostosas. Sim, porque todo quadro consiste em um humorista decadente interagindo com uma gostosa. Ou então só tem a gostosa.

É o império dos ignorantes sobre os inteligentes. Não existe maior prova de que o ser humanos é um animal regido por seus instintos como qualquer outro do que o povo brasileiro (não animal, tu que tá se formando em engenharia não entra, ou não deveria entrar, no conceito de povo).

É muito, muito triste. Mas totalmente aceitável em um país que tem um presidente com a invejável formação que tem o nosso. E reelegeram a anta.