“Top Desconfiança” ou “Na falta de algo melhor pra postar, lá vamos nós de estatística de novo”

Eu nunca compreendi pessoas que mantém relacionamentos quando não tem absolutamente nenhuma confiança no seu cônjuge. De qualquer modo, o fato de eu não entender essa gente não é o suficiente para fazer com que elas deixem de existir.

Existem os mais variados tipos de desconfiados. Desde os que ficam fuçando em bolsas e carteiras dos cônjuges, ou em suas mensagens de celular ou e-mails, até os que contratam detetives particulares pra seguir a pessoa pra ver o que ela anda fazendo de errado (além de estar com o idiota desconfiado, é claro).

Meu pai sempre disse que corno é um estado de espírito, muito antes de qualquer outra coisa. Corno é aquele cara que corre pela freeway a milhão, louco pra chegar na casa da praia e encontrar a mulher em um louco gang-bang com um surfista sarado. Definitivamente as estatísticas abaixo comprovam a teoria dele:

my wife

A primeira vista nós realmente nos perguntamos: por que diabos este idiota resolveu procurar a mulher pelada na internet? Ah! Um erro que, como todos podem ver, eu cometi durante o post inteiro, ehhehe. Na verdade o que o cretino estava procurando era exatamente um corno expondo sua esposa pelada na rede mundial de computadores. A humanidade é definitivamente impressionante!

Nem tanto ao “ceu” nem tanto ao “cu sendo arrombado”

Sim! Óbvio que são mais estatísticas! Amo esse troço! ehehehe

ceu

Mais Estatísticas Curiosas

mais estatisticas

Jamais deixo de me surpreender com as buscas malucas que trazem as pessoas a este blog.

mulher pelada fazendo sexo: fico imaginando se o que motivou esta busca, escrita deste jeito, foi o fato do cara não querer uma mísera mulher pelada e sim uma mulher pelada trepando. Ou então, não querendo correr o terrível risco de encontrar uma mulher vestida trepando, o cara resolveu deixar bem claro que queria ela pelada;

mulher com poney: poucas coisas são mais procuradas neste blog do que mulheres dando para pôneis. Já até pensei em disponibilizar vídeos, links ou, quem sabe, até mesmo pôneis, pra poder satisfazer os leitores;

muito incesto: sim! sim! Muito! Pro cara não bastava uma cena com um pai e uma filha ou algo assim. Ele quer é uma reunião gigantesca de todos os membros brasileiros de uma determinada família que termine em uma suruba épica! E eu achava que eu era meio pervertido…

Conflito de Interesses

Leiam o “print screen” abaixo e entenderão facilmente do que eu estou falando:

conflito

Bem, claramente a busca “como é legal ser gordo” e “dicas para ficar bombado” são conflitantes. Nem entrarei no mérito de como são bizarras, em relação a terem chegado no meu blog. Mas vamos mais uma vez tentar satisfazer as curiosidades das pessoas.

Como é legal ser gordo – Bem… eu, particularmente não gosto. Inclusive, eu andei gordo pra caralho e isso deixou minha rinite muito mais insuportável, me deixou com o corpo doendo o tempo todo, e com uma terrível sensação quando pegava um ônibus que passava por um caminho cheio de buracos.

Mas há quem curta, e eu não posso culpar. Comer é bom, e se não fosse, ninguém seria gordo. Quem não abre mão de uma boa mesa raramente se importa com a aparência o suficiente pra se incomodar quando a ser ou não gordo. Claro que de qualquer modo é bom não exagerar, porque tirando a Cher, ninguém fica mais jovem com tempo, e a gordura acaba estragando bastante essa máquina capenga que é o organismo humano.

Dicas para ficar bombado – Entendo que por eu ter essa altura toda e também essa musculatura espartana as pessoas possam acabar achando que entendo alguma coisa sobre ficar bombado. Mas é certamente um engano. Não entendo como as pessoas ficam daquele tamanho. Muitas vezes nem mesmo entendo o porquê. Também não entendo porque usam sungas brancas com olhos na bunda e passeiam em duplas com um poodle na praia. Mas extiste muita coisa que não entendo nesse mundo. Como a língua do “p”, por exemplo.

Sugiro uma biografia autorizada (ou uma receita de anabolizantes) do bom e velho Governator. Todo mundo sabe que o cara além de ser um brutamontes de meia-idade também irá engrupir a nação mais pateta e obesa do mundo e conseguir ser o primeiro presidente austríaco dos Estados Unidos. Portando pesquisem a vida do cara, aprendam com ele, e um dia podem chegar onde ele chegou. No you tube.

“Como criar um refrão de uma música”

Quando cheguei hoje na agência comentei com o menezes que achava que dessa vez escreveria sobre o porquê de eu achar que a VIP é uma revista de mulher pelada que não é pra homem, mas após dar uma olhada nas estatísticas do site e me deparar com a busca de deu nome a esse post, fui obrigado a mudar de idéia. Afinal, é um assunto de suma importância e tem alguém buscando especificamente por ele. Tem alguém buscando especificamente por um vídeo de uma mulher sendo arrombada por um pônei, mas esse não terá minha atenção.

O refrão é talvez a parte mais importante de uma música. Claro, tal afirmação é algo bastante polêmico. Principalmente se tu for o guitarrista de uma banda de metal melódico, afinal nada vai te convencer que o mais importante não é o teu solo de 43 minutos. Mas ainda assim, existem pessoas que dirão que será uma ponte ou um outro que serão o que tornará a música memorável. Mas ainda assim, a maioria dos riffs de guitarra, ou de nbacking vocals marcantes estão no refrão, e é isso que o torna tão absolutamente importante.

Refrões devem ser grudentos. Eles devem entrar na cabeça de quem ouve e ficar lá, provavelmente ocupando o lugar que antes era da fórmula do MRUV. Pra isso ele deverá ter uma melodia fácil de lembrar e uma letra que inevitavelmente rime ou se repita. Ninguém nunca decorou refrão de música da Jewel, afinal ela nem mesmo sabe o que é um refrão. Ou pelo menos não sabia antes da reforma. Métrica inusitada, quebra língua, isso não é pra refrão. É pra estrofe, ponte e outro. Refrão tem que ser simples. E tu aí que tá começando a discordar, cala a boca que quando tu parar pra analisar vai ver que esse aí que tu pensou na real é bem simples também.

Pra fazer um bm refrão tu tem que ter ouvido bons refrões. Quem se criou ouvindo hard rock e hits de reunião dançante saiu na frente. Pouca gente consegue fazer um refrão tão fodão quando o Bon Jovi. Brian Adams é o rei dos refrões foda. Basta ouvir heaven uma vez pra saber que ele sabe pra caralho o que tá fazendo. Outras pintas que sabem fazer refrão são o Roxette. Daí pra sacar uma regra aceitável: banda que sabe fazer balada sabe fazer refrão. Balada, pra que as pessoas entendam, não quer dizer festa. Balada é música lenta de dançar grudado analisando o perfume das garotas e ponderando o momento correto de atacar-lhes o pescoço. Quem chama festa de balada deve ter o esqueleto transformado em gelatina e morrer de tédio na monotonia absoluta do reino dos céus.

Voltando aos refrões: se quando eu faleique deve ser grudento alguém pensou em funk, daí já começou mal. Primeiro porque claramente tem gosto musical duvidoso. Segundo porque da mesma maneira que refrão bom gruda, música ruim cicatriza no cérebro e maltrada a gente por dias a fio. Mas isso não vem ao caso.

Não existe, felizmente, uma fórmula pra fazer um refrão bom. Claro, as super-seqüências sempre funcionam (C Am F G / G Em C D), mas não são aconselháveis de tu não é um dos Beatles ou o Elvis. O que se pode fazer é ter uma idéia de se o que foi criado é bom ou é uma bosta. Claro, tudo é subjetivo, mas ainda assim serve:

1) Antes de um refrão bom tu tem a impressão que, mesmo que esteja cheio de instrumentos tocando, aconteceu um silêncio idêntico ao que faz uma bomba nuclear quando explode;

2) Quando ele começa, tu tem a impressão de que quem vai explodir é tu;

3) Volta e meia tu tem a impressão de que teu corpo resolveu se balançar no ritmo do refrão, e por alguma razão não consegue parar de batuca-lo retardadamente;

4) Tu até esquece as notas de outras partes da música, mas a do refrão grudaram na tua cabeça.

Certamente existem mais uma caralhada de dicas que se poderia dar pra explicar quando um refrão é bom. Na dúvida, basta colocar ele no lixo caso alguém diga: “pelo amor de deus pára de cantar essa merda!”

Estatísticas Interessantes

Uma das coisas mais legais que descobri sobre blogs atualmente são as estatísticas. Nunca deixo de me surpreender com os absurdos que aparecem nos campos de “como diabos as pessoas chegaram aqui”. Não que o que as pessoas estejam procurando seja absurdo, afinal, a internet é um lugar livre e as pessoas tem direito de procurar o que bem entenderem, para satisfazer suas necessidades, curiosidades e perversões.

Mas o motivo do post de hoje é esta tabelinha abaixo:

EstatÃstica Interessantes

Foi, certamente, a coisa mais estranha que já fez com que alguém chegasse no meu blog. Eu tenho plena certeza que nunca escrevi sobre esse assunto. ɉ monstruosamente provavel, também, que jamais venha a escrever sobre isso.

De qualquer modo, tenho finalmente uma procura digna de competir com o “Hino da Mata do Paraná” que levou alguém até o blog do Menezes e que ele, com a mais profunda preocupaçãoo com seus leitores, criou depois de ver a procura, para que quem procurou não ficasse tão frustrado assim. No meu caso, me reservarei o direito de não fazer um tratado sobre aquele singelo tema que procuraram acima.